Princípio Ativo x Receptivo

yinyang

Também conhecido como masculino e feminino, yin e yang, esses dois princípios regem a nossa vida.

Todos os seres humanos possuem os dois princípios, apenas o seu arranjo, ênfase, grau, proporção e relação um com o outro são diferentes. Um dos maiores desafios do caminho do autoconhecimento é equilibrar essas nossas duas partes.

O princípio feminino ou feminilidade é com frequência erroneamente associado com fraqueza, passividade e inferioridade, enquanto que o princípio masculino ou masculinidade é comumente associado, de forma errada, com força bruta e superioridade.

Nos dias de hoje, vemos muita distorção desses dois princípios nas mulheres independentes. Para ocupar o seu lugar na sociedade, a mulher precisou recorrer muito ao seu princípio ativo e se masculinizou bastante. Agressividade, ação em excesso, objetividade extrema, independência, todas essas características tem sido comumente encontradas nas mulheres e a maioria está perdida, pois também não consegue encontrar um parceiro que se encaixe nesse arranjo. Com o yang no controle, a mulher acaba anulando a masculinidade do seu parceiro na relação ou até mesmo atrai para si homens com o masculino fraco, precisando ficar à frente de tudo, o que também gera um cansaço.

Afinal, o que todos nós queremos? Para se atingir a harmonia na sociedade, nos relacionamentos amorosos, na vida, precisamos buscar esse equilíbrio. O processo geralmente é lento, porque se inicia com a tomada de consciência da distorção dos dois princípios. Até que a pessoa se perceba tomando atitudes desarmônicas, muita água já rolou. São questões delicadas que aparecem nos nossos relacionamentos do dia a dia. É preciso estar atento aos sentimentos, atitudes e pensamentos o tempo todo.

Existem inúmeras ferramentas de autoconhecimento que podem ajudar nesse processo. Duas que conheço e são poderosas são a técnica das polaridades e a técnica do quadrado, da Leslie Temple Thurston. Ao identificar as polaridades de um certo padrão e se tornar consciente das distorções que o percorrem, uma oração é feita e a Graça é que cuidará da transformação do padrão. O imprescindível é confiar e aguardar pela transformação.

Fonte auxiliar: Palestra 169, Pathwork.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s