Traição

trair

Uma cliente me perguntou: “Por que sempre atraio relacionamentos de parceiros que traem? Há algo de errado em mim? ”
A resposta é: Mais ou menos. Você não é culpado(a) pela atitude do outro, porém foi você mesmo que atraiu aquela situação para a sua vida. Portanto, você é responsável sim por aquele acontecimento. Por mais que seja automático colocar o outro como algoz e você como vítima, é no mínimo interessante você se questionar porque essa situação tem sido recorrente e imaginar que há algo em você que chama por isso. Ou o mundo todo estaria errado e você certo(a)?

Cada situação que acontece em sua vida está a serviço de algo que está contido no seu interior. Isso pode ser um conteúdo inconsciente, ou seja, você não faz a mínima ideia de que aquilo exista em você. Mas ele está a serviço de despertar um atributo divino em você e chegar até esse resultado é um longo caminho a ser percorrido.

Esse conteúdo geralmente é uma dor que foi vivenciada na infância e que não foi sentida plenamente e, então, a emoção foi “congelada” e armazenada no seu inconsciente. Uma vez registrado esse “trauma”, ele é uma informação (onda) no seu campo que vibra (emite ondas eletromagnéticas) atraindo situações que irão despertar aquela dor, pois só assim você terá que lidar com ela mais cedo ou mais tarde, ou seja, você terá que amadurecer, que evoluir.  E assim você atrai repetidamente aquela situação até que você resolva encará-la com a sua consciência. Essa é a perfeição do Universo!

Há muitas dores que podem ser despertas quando se passa por uma traição. Alguns exemplos são: a dor de não confiar, a dor de ser machucada por alguém que ama, a dor de não ser importante, a dor de se sentir inferior a alguém, etc. E todas elas, em algum nível, se referem à dor de não ser amado.

Ao viver plenamente a dor de não confiar no outro, você está, na verdade, entrando em contato com a dor primordial que é de não confiar em você mesmo. E só depois de esvaziar tudo a esse respeito que você encontrará a verdadeira confiança que nasce do seu Eu real, e esse é um atributo divino. Quando se chega nesse ponto, as situações de traição não serão mais atraídas em sua vida.

E quem comete a traição? Por que faz isso?

Existem inúmeras razões para isso, algumas superficiais e outras mais profundas. As superficiais podem dizer sobre a dificuldade de se posicionar em um relacionamento, seja porque está insatisfeito com a vida sexual ou com algum assunto de qualquer outra natureza; pode também se referir à covardia de sair da zona de conforto de um relacionamento estável para correr o risco de ficar sozinho e então ir em busca de um relacionamento mais satisfatório; bem como pode ser simplesmente por medo de ficar sozinho. Como profundas, podemos encontrar causas como vingança, ódio e, principalmente, medo de amar. Pois amar nos torna vulneráveis e, quando se tem a real oportunidade de amar profundamente, trair pode ser uma fuga para não se aprofundar em uma relação (e correr o risco de amar e ser vulnerável). Trair também pode ser uma reação a uma cisão profunda entre amor e dor, quando alguém foi muito machucado por alguém que amou e então essa pessoa relaciona toda experiência amorosa àquele resultado, portanto foge, mas sem saber de tudo que está acontecendo internamente. Esses são alguns exemplos, mas cada caso é um caso. Existem inúmeras causas para esse distúrbio.

Em outras instâncias, quando uma pessoa trai, ela está traindo a si mesma. Quando ela não se aprofunda numa relação é de se aprofundar em si que ela está fugindo, é se relacionar consigo mesmo de maneira mais verdadeira, profunda e honesta que ela tanto evita.

Se você passou por uma situação dolorosa de traição, procure a ajuda de um terapeuta para que você possa tornar consciente todas as questões do seu interior que cercam esse episódio e então estar livre para seguir a vida sem repetir o padrão de situações dolorosas. Para você também que tem a dificuldade em ser fiel, a terapia pode ajudar a encontrar as causas que te levam a isso e então você poderá desarticular a estrutura de fuga e vivenciar uma relação profunda, madura e plena. Além disso, não irá mais plantar no seu jardim uma coleção de machucados que deixou em outras pessoas.

Terapia é vida!

Namastê.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s