Pais desunidos, criança ferida

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Hoje tive uma sessão terapêutica e observei algo que fez muito sentido pra mim. ⁣

Na sessão, eu vivia um processo onde eu precisava visualizar um barco. ⁣

O meu era uma canoa simples, porém ela estava partida.⁣

Eu estava na proa do barco, me equilibrando para não cair, pois o espaço era pequeno. ⁣

O pior de tudo, é que quebrado ele não conseguia se deslocar.⁣

Minha intuição explicou: um lado era o meu pai e do outro lado era a minha mãe. ⁣

Eles estavam desunidos e eu precisava escolher em qual lado ficar. Independente do lado escolhido, eu abandonava um deles. Dura decisão.⁣

O barco era a minha vida, o meu caminho. Eu precisava que ele estivesse inteiro para seguir adiante.⁣

Meus pais são casados até hoje, mas o que minha criança registrou foi que não havia união. E que eu precisava escolher um dos lados. ⁣

O maior problema é que ambos fazem parte de mim e são amados por mim. ⁣

Me senti dividida e precisei escolher. Doeu trair um deles. Senti que traí a mim mesma.⁣

Ficou claro que essa questão estava bloqueando que uma área da minha vida fluísse: o propósito. ⁣

Foi aí que entendi que a desunião dos pais cria ruptura no filho e traz sofrimento. ⁣

O que é da relação dos pais, não deve ser transferido para a vida dos filhos, independente de estarem casados ou não. ⁣

O que precisa é de união, para que a criança não tenha que se dividir, nem sentir que precisa cuidar de um deles, pois esse não é o seu papel.⁣

Mesmo em casais separados, isso é possível.⁣

Com uma constelação familiar, criamos essa união e meu barco fluiu em direção ao seu destino.⁣

Não há desculpas para ficar esperando que o mundo mude para que nossas coisas possam acontecer. ⁣

Quando eu resolvo dentro de mim, tudo se resolve, tudo flui.⁣

Já estou ouvindo o barulhinho de fichas caindo por aí, tô certa?