Minha história com o dinheiro

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Se preferir, você pode ouvir esse texto no meu podcast.

Minha relação com o dinheiro nem sempre foi fácil.

Quando iniciei essa caminhada, eu estava atolada em dívidas. Gastava mais do que podia, não conseguia pagar todas as contas no fim do mês e eu tinha que escolher qual ia ficar de fora.

Eu não tinha organização financeira, perspectiva e fazia péssimas escolhas com o dinheiro.

Tudo isso acontecia mesmo eu ganhando um ótimo salário, sem filhos, sem grandes responsabilidades.

Certa vez fui analisar onde eu gastava mais e descobri que era em eventos sociais. Eu adorava fazer jantares para os meus amigos e depois do autoconhecimento eu entendi que nem gostava tanto de cozinhar, mas aquela era uma forma de eu ser vista, reconhecida e aceita em grupos.

Eu cozinhava bem e minha maior dor nessa vida sempre foi a rejeição. Pra conseguir fazer parte, eu precisava entregar muito. Comprava tudo, passava horas cozinhando e nem queria dividir as contas no final. É como se eu tivesse pagando por todo aquele amor, sabe?

A caminhada de recuperação foi longa, mas poderia ter sido nunca.

Eu precisei passar por uma reeducação financeira. Juntei forças, baixei meu custo de vida vendendo carro, mudei pra um apartamento menor e passei a viver com pouco, mas era mais que suficiente pro que eu precisava.

Fui pagando todas as minhas dívidas, que eram grandes e em menos de 2 anos eu estava com tudo resolvido e comecei a juntar dinheiro.

Eu me sentia vitoriosa, pois até investimento eu tinha.

Mas… deixei pontas soltas e um tempo depois tudo ruiu…

Eu depositei todo o dinheiro que eu tinha investido num negócio que não deu certo e eu tive um prejuízo de 200 mil reais, onde uma parte disso foi um empréstimo que fiz no meu nome por 5 anos e que hoje, enquanto escrevo esse texto, faltam 2 parcelas para finalizar.

Quando a gente fala de dinheiro, a gente pensa que ele é o problema e também a solução. Mas não é bem assim.

O problema é muito mais fundo do que se imagina.

Na minha jornada de cura desse padrão, eu precisei purificar tanta coisa, que não tá no gibi. Vou tentar lembrar de algumas aqui pra te contar.

Uma delas foi bastante ódio que eu tinha dos meus pais, por ter me sentido rejeitada, desamparada e com isso, eu cortei um elo de amor entre nós. Falando assim, até parece que foram escolhas conscientes, mas não. Eu tinha um bom relacionamento com eles. Nunca imaginava que tinha ódio guardado, se me dissessem eu não ia acreditar. Mas quando a gente faz um trabalho terapêutico profundo, a gente não só descobre, como sente todos esses sentimentos no corpo. Não tem como negar.

Nas constelações familiares, chamamos isso de amor interrompido e funciona assim: a vida chegou pra nós através dos nossos pais. Se a gente, por mágoa e ressentimento, diz internamente “não quero nada que venha de vocês”, a gente tá cortando o fluxo da vida, que é, em última instância, o fluxo de abundância.

Não foi só uma vez que isso aconteceu. Foram várias ocorrências e cada uma, quando se revelava, tinha um pouco mais de carga de ódio ali, que eu ainda não tinha entrado em contato.

Também encontrei muito medo de perder e por isso, brilhantemente eu escolhia não ganhar. Parece piada. Encontrei o não querer ter dinheiro porque senão eu teria que dividi-lo com as pessoas, especialmente os meus pais. E também encontrei um profundo não merecimento que fazia o dinheiro voar da minha mão porque eu não tinha o direito de ser feliz.

Se você não faz uma caminhada de autoconhecimento profundo, tudo isso vai parecer fictício demais. Mas nesses anos todos de experiência, eu pude ver que todos nós temos MUITAS camadas dessas soterradas no nosso inconsciente.

Muita gente até consegue fazer dinheiro mantendo todas essas cargas, mas não é um dinheiro sagrado, sabe? É fruto de ódio, obstinação, medo, e por isso, não traz paz. Não encontra um caminho de positividade na vida dessas pessoas. Dizem os mestres que, em algum momento, essa “falsa prosperidade” vai ruir.

Bom, eu nunca passei por isso então não posso confirmar. Mas eu sei o que é encontrar CENTENAS de crenças limitantes dentro de mim relacionadas a escassez, ainda mais quando viemos de uma ancestralidade que passou muita dificuldade e teve uma vida material muito sofrida, como a minha.

Demorou pra eu entender, mas eu fui descobrindo que a prosperidade é muito além do que a gente pensa. Pra gente alcançá-la, precisa ter respeito, cuidado, responsabilidade, desapego, confiança e tantas outras coisas mais que só é possível fazendo uma grande reforma íntima.

Por muito tempo eu sonhei em ser rica. Eu busquei muito isso e quanto mais eu buscava, mais frustrações eu colecionava. É como se a vida me dissesse assim: você nunca vai conseguir.

Mas esse processo me ensinou tanto e abriu tantas portas, que hoje eu compreendo perfeitamente como tudo isso funciona.

Abundância e medo não combinam. São antagônicos.

Prosperidade e isolamento também não.

Dar e receber é uma das chaves, mas a doação precisa ser desinteressada. E eu vou te dizer que é uma labuta pra mudar isso dentro da gente.

E sabe de uma coisa: escrevendo esse texto, eu tive uma enorme descoberta, que uniu dezenas ou centenas de sessões terapêuticas que já passei e como estamos construindo uma intimidade aqui, eu vou compartilhar com você:

Em outras existências, eu já fui muito rica. Filha de rei e rainha, heranças, e outras formas onde o dinheiro veio com muita facilidade pra mim. Nessa existência, eu entendi que meu aprendizado nesse tema era alcançar a prosperidade e abundância por mim mesma, a que vem de dentro.

Consigo ver, nessas outras existências, que tinha muita arrogância, superioridade, poder distorcido, subjugação e indiferença com a dor do outro.

Tudo fica explicado no meu coração depois dessa.

Hoje eu posso dizer que eu alcancei muitas coisas. Ainda não cheguei no nível que eu quero, que é ter um estado de abundância em que eu não preciso pensar em dinheiro, nem acumular, mas simplesmente confiar com a certeza mais pura que tudo que eu precisar será provido.

Hoje, eu tenho um trabalho, a Mentoria de 5ª Dimensão, que cria prosperidade na vida das pessoas. Ele traz lá do fundo do inconsciente, tudo aquilo que está bloqueando. Eu já vi incontáveis vezes clientes meus falando sobre como essa área da vida deslanchou quando estiveram no 5ª Dimensão. Negócios travados fluíram, recolocações de emprego, entre tantas outras coisas.

E pra você que tá aqui tão pertinho, eu quero contar que vou iniciar um novo grupo potente, de transformação 180º agora de outubro a dezembro. Vou trabalhar com pouquíssimas pessoas, mentorando-as bem de pertinho, para abrir caminhos para essa área da vida e já chegarem em 2024 totalmente diferentes do que estão agora, muito melhor.

Também vale dizer que esse trabalho chama lá no coração. A mente pode até duvidar, despriorizar, mas o coração sabe. É aí, que muitos tomam consciência de que não querem tanto assim aquilo que acreditavam querer. Porque quando estamos diante da inscrição, sentimos medo. E esse é o melhor sinal de que seu ser sabe que vai haver uma grande mudança.

Meu convite é pra que você sinta se esse chamado cabe no seu coração. Eu estou de braços abertos esperando essa nova turma se formar. Me procura pra saber mais ou fazer sua inscrição.

danielle.carneiro@gmail.com